O ator Ray Fisher afirmou que voltaria para DCU caso a Warner decidisse pedir desculpas pelas coisas que ele passou. O interprete do Ciborgue tem mantido uma postura bastante firme quanto ao seu posicionamento e denúncias contra o estúdio; ele alega que o comportamento tóxico de Joss Whedon, durante as gravações de Liga da Justiça, foi acobertado.

Durante o evento Justice Con, Fisher disse que poderia até mesmo voltar ao personagem em The Flash, filme do qual o herói foi retirado, mas para isso, seria necessário que a Warner se pronunciasse.

Eu não estou esperando nada demais, sabe? Até porque, estamos lidando com grandes corporações. Eles encontrarão maneiras de desafiar qual expectativa que você possa ter. Mas, acredito que possamos começar com um reconhecimento e um pedido de desculpas sobre algo que se tornou público e não é verdade. E então, podemos ver para onde vai depois. Podemos ter essa conversa, mas acho que esse é o ponto onde a responsabilidade começa. É chegar um para o outro e dizer: ‘Essas foram as coisas que aconteceram, vamos seguir e tentar…’. Parece existir um tipo de narrativa, não sei, mas que se desculpar faz você parecer fraco, e eu tenho que pedir desculpas pelas coisas o tempo todo, certo? […] Eu quero muito falar sobre isso se as pessoas estiverem dispostas a darem o primeiro passo. Mas, como eu disse, não tenho expectativas quanto a isso.

Ray Fisher está no Snyder Cut como Ciborgue. No Brasil, Liga da Justiça de Zack Snyder ficou disponível em diversas plataformas digitais apenas até 7 de abril.