Coringa sempre foi um personagem complexo de se adaptar ao cinema, e para Joaquin Phoenix não foi diferente. O ator, que relutou para aceitar o papel, precisou perder 23 quilos, o que, somado à carga dramática do palhaço, afetou-o durante a produção do longa. O ator conversou com o ET Canada sobre a dificuldade para fazer o filme e o trabalho de construção do personagem.

A primeira coisa foi a perda de peso, foi com isso que eu comecei. Acontece que isso afeta seu psicológico, pois você realmente começa a enlouquecer quando perde muito peso em tão pouco tempo. Há um livro sobre assassinos políticos que eu achei interessante e detalha os diferentes tipos de personalidades que fazem esse tipo de coisa [que eu faço no filme].

Ele também disse que a ideia era criar um personagem que não fosse facilmente identificável. Apesar de ir atrás de informações sobre quais poderiam ser os problemas que o Coringa do filme poderia ter, o objetivo sempre foi ter espaço para trabalhar com ideias próprias.

Esse é um personagem fictício, e eu não queria que um psiquiatra fosse capaz de identificar o tipo de pessoa que ele é. Ao longo das filmagens, todos os dias parecia que estávamos descobrindo novos aspectos do personagem e tons de sua personalidade, até o último momento [de gravação].

A nova versão da história de origem do Coringa mostra Arthur Fleck, um humorista fracassado que, depois de enfrentar perdas pessoais, decide instaurar o caos na cidade de Gotham. O filme tem direção de Todd Phillips, e no elenco também estão Robert De Niro e Zazie Beetz.

Coringa foi recebido com elogios durante o Festival Internacional de Cinema de Veneza e ainda será exibido nos festivais de Toronto e de Nova York antes de chegar aos cinemas, em 4 de outubro.

--------------------
Você sabia que o cinemagem também está no Instagram, no Facebook e no Twitter? Então não perca tempo e siga a gente por lá.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here